Atualidade

Notícias

Já foi publicada a nova ISO 9001:2015

Publicado em 23/09/2015

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Esta quarta-feira, dia 30 Setembro, foi publicada oficialmente versão portuguesa da NP-EN ISO 9001:2015 Sistemas de Gestão da Qualidade. Requisitos. (ISO 9001:2015).



Foi esta semana publicada e disponibilizada na versão Portuguesa  uma das normas mais comuns no seio empresarial nacional: a ISO 9001:2015.

Trata-se trata-se da normas mais aplicada das disponibilizadas pela ISO, com mais de 1,1 milhões de certificados em todo o mundo. esta norma proporciona requisitos

 para ajudar as empresas a demonstrar que podem oferecer aos seus clientes, produtos e serviços de qualidade consistente. Também proporciona uma estrutura para as ajudar a optimizar os processo e aumentar a eficiência naquilo que fazem. 

A ISO 9001 pode ser utilizada por organizações de todos os tipos e tamanhos. A norma inspirou uma série de documentos para aplicações especificas do sector incluindo do sector automóvel. médico, governos locais entre outros.

Com esta nova revisão procurou-se facilitar a integração desta norma com os outros Sistemas de Gestão e que estes sejam mais acessíveis a todo o tipo de organizações, especialmente do sector dos serviços. Assim, partilha a Estrutura de Alto Nível, que passa a ser comum a todas as normas de Gestão ( ISO 14001, ISO 45001, que está prevista).

Dentro das novidades mais relevantes da nova ISO 9001 destacam-se:

  • maior ênfase na liderança da direcção;
  • inclui o conceito de risco, não só limitado ao efeito negativo da incerteza, mas também para aproveitamento das oportunidades;
  • promove uma maior eficácia da gestão da carteira de fornecedores;
  • linguagem mais simples e clara para facilitar a sua aplicação nas organizações.

Todas as organizações certificada segunda a NP-EN ISO 9001 deverão ter adaptado aos seus sistemas de gestão aos novos requisitos da norma antes de Setembro de 2018, ou seja, têm 3 anos de prazo para incorporar as alterações necessárias nos seus sistemas de gestão.